terça-feira, 16 de dezembro de 2008

o rei vai nú

A propósito dos recentes acontecimento na Grécia, Mário Soares escreve hoje no dn:
"Não são, contudo, jovens marginais, filhos de imigrantes, habitantes de bairros problemáticos, como sucedeu, há meses, em França. São filhos da burguesia que está a ser muito afectada com a crise."
Sem pretender perder muito tempo com as aleivosias do cada vez mais ex-pai da nação, há que realçar a preciosidade. Soares diz que os estudantes que têm praticado actos criminosos em diversas cidades gregas, que para mim não passam de casos de polícia, não são filhos dos pobres, imigrantes, excluídos, etc., mas sim filhos da burguesia. Soares tem um conceito estranho acerca dos pobres (já o havia indiciado quando referiu um dia que o terrorismo tinha a sua génese na pobreza (!)). O que impressiona neste texto é o facto de Soares realçar o facto dos burgueses serem afectados pela crise, ignorando que os seus efeitos nos tais imigrantes pobres, residentes em bairros problemáticos, serão certamente maiores. No fundo, o que Soares defende, aparentemente sem querer, é o poder nas ruas, nas mãos dos burgueses.

1 comentário:

hajapachorra disse...

De facto. Nu não leva acento, senão andava vestido, pá.